Notícias

EPA participa de projeto da ONU para diminuir o consumo de plásticos descartáveis

Lançado nacionalmente pela ONU Meio Ambiente, o desafio “Mares Limpos” é uma campanha que visa fortalecer ações que reduzam o problema global de plástico nos oceanos.  De acordo com a ONU, de 60% a 80% de todo o lixo no mar é plástico. A estimativa é de que até 2050 teremos mais plástico do que peixes no mar. Com a proposta de encorajar professores e alunos a se engajarem nesta causa, o desafio foi lançado nas escolas, promovendo uma forma lúdica e criativa de conscientização sobre o consumo excessivo de plástico.

 

A Escola Pedro Apóstolo, de Curitiba, abraçou o desafio. “Nosso objetivo é que as pessoas percebam que o plástico não acaba. O que acontece é que ele se transforma em partículas cada vez menores e igualmente poluentes, por isso precisamos refletir toda vez que escolhemos uma embalagem plástica”, afirma Carolina Paschoal, Diretora da escola.

 

Para participar do desafio, os alunos do Ensino Fundamental II da Pedro Apóstolo criaram atividades durante os meses de maio e junho. Dentre elas estão intervenções ecológicas e artísticas, atividades de conscientização para diminuir o uso de plásticos e outras.

 

Até o dia 30 de junho, escolas públicas ou particulares podem participar do desafio da ONU. Os melhores projetos receberão prêmios que serão divulgados em breve. O resultado final será em agosto deste ano. Todas as informações sobre a campanha estão no site da ONU Meio Ambiente.

Ações que fazem a diferença: conheça alguns projetos

Durante 50 dias, o 7º ano participará do projeto chamado “O impacto do plástico nos oceanos”, que promete provocar bastante reflexão. A comunidade observará todo o lixo plástico descartável produzido por um grupo de 14 estudantes e suas famílias, durante todo o período. O lixo acumulado será enviado à escola e, uma vez por semana, o material será pendurado no portão da instituição.

 

A proposta é que no final do projeto, o portão da escola se transforme num grande painel plástico. Após a conclusão deste trabalho, o painel será retirado do portão e pesado durante a aula de Matemática. Será estudada a estimativa e estatística do consumo plástico no bairro, na cidade e no país. Finalizado os cálculos, os alunos doarão pessoalmente todo o lixo que foi separado para a Usina de Recicláveis de Curitiba.

 

“Ficamos muito felizes em contar com o engajamento maciço de alunos, professores e colaboradores. Estamos ansiosos pelo resultado”, comenta Ana Cláudia Simões, diretora pedagógica da escola.

 

Já os alunos do 8º ano aplicarão uma entrevista em todos os setores da escola para descobrir que tipo de plástico é mais utilizado. Após essa coleta de informações, os alunos também entrevistarão outros alunos e seus pais. A ideia é trabalhar a conscientização com todos os setores, produzindo folhetos informativos com dicas, por exemplo, sobre a utilização de pacotes de papel, potes, entre outros armazenamentos para o lanche do intervalo, vídeos de conscientização nas redes sociais da escola, assembleias com a direção e coordenação para discutir formas de redução de plástico descartável com os alunos.

Voltar